20YM Africa Twin Adventure Sports

Nova Africa Twin 1100 está ‘fora de previsão’ no Brasil

Ontem, dia 23 de setembro, a Honda apresentou na Europa o novo passo de sua big trail com maior vocação off road. A nova Africa Twin 1100 2020 chega ao continente ainda em outubro com novidades no motor, chassi e importante avanço eletrônico. Mas antes que você se anime, saiba: ela não está nos planos para o Brasil.

A nova Africa Twin 1100 foi apresentada no exterior. Modelo tem versões automáticas e manuais, além da standard (D) e Adventure Sports (E)

A nova Africa Twin 1100 foi apresentada no exterior. Modelo tem versões automáticas e manuais, além da standard (D) e Adventure Sports (E)

Segundo informações passadas da marca ao Motonline, “infelizmente, não há previsão deste modelo aparecer agora em nosso mercado. As mudanças estão focadas inicialmente para os mercados do exterior”, informou oficialmente. Seria ótimo ver a nova Africa Twin 1100 no Salão Duas Rodas 2019. Seria.

Com mais potência, menos peso e reforço na eletrônica, ela só tem um problema: não vai vir ao Brasil tão cedo

Com mais potência, menos peso e reforço na eletrônica, ela só tem um problema: não vai vir ao Brasil tão cedo

Nova Africa Twin 1100 2020; tudo novo

Tudo mudou, exceto o desejo de fazer da Africa Twin uma big trail eficiente em qualquer terreno, especialmente na terra. O motor segue com dois cilindros paralelos, mas passa de 999 cm³ para 1.084 cm³, elevando a potência de 95 cv a 102 cv (a 7.500 rpm) – e o torque de 9,3 kgf.m a 10,7 kgf.m (a 6.250 rpm); Ela também está 5kg mais leve, marcando 226 kg na balança.

Enfim, painel TFT

Enfim, painel TFT

Nova geração mantém identidade visual

Nova geração mantém identidade visual

Painel TFT é completo e personalizável

Painel TFT é completo e personalizável

Motor de 1.084 cm³ gera 102 cv

Motor de 1.084 cm³ gera 102 cv

Chassi é novo, mais leve, com nova pedaleira

Chassi é novo, mais leve, com nova pedaleira

Detalhe do novo punho esquerdo

Detalhe do novo punho esquerdo

Na eletrônica há mudanças aguardadas. Painel TFT de 6,5 polegadas – com conexão CarPlay, anti wheelie em três níveis, ABS com atuação em curvas e fora de estrada e mais um modo de pilotagem (agora são quatro mais o personalizável). Além disso, o acelerador eletrônico, os sete níveis de controle de tração e a possibilidade de desligar o freio ABS na traseira ainda estão lá.

O chassi também foi revisto. Antes integral e em aço, passa a contar com sub-quadro parafusado em alumínio e está mais leve. Da CRF 450R, a nova Africa Twin 1100 inspirou-se no novo desenho da balança e no conjunto de válvulas Unicam SOHC. Na Europa, o modelo será oferecido com câmbio manual e opção por DCT, automático.

A altura do solo se manteve em 250 mm, mas as suspensões foram aprimoradas. Na frente há Showa com garfo upside down, totalmente ajustável em extensão e compressão. Atrás, também Showa com ajuste de pré carga de mola de fácil acesso. O tanque possui 18,8 litros e há, claro, mudanças no visual, mas que mantém a identidade e o conjunto em LED da geração passada.

‘Um longo caminho’ para chegar ao Brasil

Na Europa, o preço sugerido é de 14.900 euros (algo perto dos R$ 68,2 mil) e as vendas iniciam, como já dito, ainda no segundo semestre de 2019. Sem previsão da nova geração chegar ao Brasil, por aqui a Honda segue comercializando a CRF 1000L Africa Twin nas versões standard e Adventure Sports, com preços que variam de R$ 57.990 a R$ 69.990.

Por aqui a Honda acabou de lançar a geração anterior como modelo 2020. Adicionar a nova 1100 à produção em Manaus é 'um longo caminho a percorrer' segundo a marca

Por aqui a Honda acabou de lançar a geração anterior como modelo 2020. Adicionar a nova 1100 à produção em Manaus é ‘um longo caminho a percorrer’ segundo a marca

Confira mais detalhes da Honda passados ao Motonline – cabe lembrar que o Brasil é o único país fora do Japão que monta a Africa Twin: “Prioritariamente, o Japão vai alimentar os mercados europeu, asiático entre outros… No Brasil, acabamos de lançar o modelo Adventure Sports como 2020 e produção local. Assim como todos os modelos globais da marca, muitas mudanças demandam certo tempo até atingir a um mercado em específico e no Brasil não é diferente. Como este modelo já é produzido aqui, temos um longo caminho a percorrer”. Uma pena a nova geração não desembarcar aqui tão cedo…

vinheta-instagram_9



Guilherme Augusto

@obomguiaugusto >> Amante de motos em todas suas formas e sons (se for de 2T, melhor). Fã de viagens, competições, do Hugh Jackman e de praias. Viciado em café desde quando comecei a escrever