destaque

Alex Rins vence em Silverstone

Faça uma boa largada, se esforce ao máximo para acompanhar o líder e ataque na última curva para ultrapassar e ganhar a corrida. Essa parece ser a receita para vencer o líder e virtual campeão da MotoGP em 2019, Marc Márquez (Honda #93). Foi assim novamente hoje (25/8) na etapa da Inglaterra que aconteceu em Silverstone, só que desta vez foi Alex Rins (Suzuki #42), enquanto que na etapa anterior, na Austria, foi Andrea Dovizioso (Ducati #04) que usou esta receita para alcançar uma emocionante vitória.

Alex Rins: segunda vitória na temporada, com paciência e ousadia

Alex Rins: segunda vitória na temporada, com paciência e ousadia

Pressão de Alex Rins

Apesar da disputa pela primeira posição ter ficado apenas entre Marc Márquez e Alex Rins, não faltou emoção na prova. Já na segunda curva, o francês Fabio Quartararo (Yamaha #20) caiu e Dovizioso que vinha logo atrás atropelou a moto de Quartararo e ambos deixaram a prova em direção ao posto médico, sem maiores consequências. Valentino Rossi (Yamaha #46) e Maverick Viñales (Yamaha #12) vieram atrás, mas Viñales levou a melhor e no final, quase conseguiu chegar na dupla que brigava pela ponta.

Vitória por meia roda

Vitória por meia roda

Para o campeonato, a vitória de Rins coloca um pouco de pressão na briga pela segunda colocação porque Márquez abre diferença mais confortável para Dovizioso (78 pontos) e Rins chega a 149 pontos contra 172 de Dovi. Rins mostrou maturidade e frieza para controlar seu ímpeto, jogar tudo na última curva e deixar Márquez com um sorriso amarelo após cruzar a linha de chegada na segunda posição. “Pelo campeonato estou muito feliz, mas pela corrida não”, disse o virtual campeão, demonstrando claramente que prefere ganhar corridas do que simplesmente lutar pelo campeonato. Rossi foi o quarto com Franco Morbidelli (Yamaha #21) em quinto.

vinheta-instagram_2

A exemplo do que aconteceu na MotoGP, as outras categorias também tiveram vencedores espanhóis. Na Moto 3, como sempre, briga boa do começo ao fim. Desta vez, quem levou a melhor foi Marcos Ramirez (Honda #42), seguido de Tony Arbolino (Honda #14), Lorenzo Dalla Porta (Honda #48), Niccolò Antonelli (Honda #23) e Tatsuki Suzuki (Honda #24) na quinta posição. Já na Moto2 a corrida lembrou as fortes emoções da MotoGP, com direito a ultrapassagens nas últimas curvas e grandes duelos por posições.

Fernandez e Ramirez: vitórias com emoção na Moto2 e Moto3, respectivamente

Fernandez e Ramirez: vitórias com emoção na Moto2 e Moto3, respectivamente

Alex Márquez (Kalex #73) largou na pole, puxou a fila desde a largada, mas caiu quando era pressionado por Jorge Navarro (Speed Up #9). Naquele instante estavam também na disputa Brad Binder (KTM #41), Remi Gardner (Kalex #87) e Augusto Fernandez (Kalex #40) e foram este quatro pilotos que protagonizaram as boas brigas da corrida. Nas últimas curvas Fernandez ultrapassou Navarro e Binder ultrapassou Gardner no grande lance da prova. No final, Fernandez foi o primeiro, Navarro o segundo, Binder o terceiro, Gardner o quarto, trazendo o japones Tetsuta Nagashima (Kalex #45) na quinta posição. A próxima etapa do Mundial será na pista de Misano, na Italia, no circuito Marco Simoncelli no dia 15 de setembro.

vinheta_motogp



Sidney Levy

Motociclista e jornalista paulistano, une na atividade profissional a paixão pelo mundo das motos e a larga experiência na indústria e na imprensa. Acredita que a moto é a cura para muitos males da sociedade moderna.