Kasinski Comet e troca de óleo

Tio Tite, li na ficha da Kasinski Comet 250 (moto que nÆo querem te emprestar) que ela possui 2,14 kgfm de torque ou seja menor que a Twister que tem 2,4 kgfm. Como pode se ela tem motor em V, motores conhecidos justamente por seu alto torque? Estava interessado nesta moto mas com esse torque fraco acho que vou comprar uma CB 500 usada mesmo. Sei que essa moto (CB 500) ‚ muito visada em SÆo Paulo mas e aqui em Sorocaba terei que amarrar um pit bull nela? Caso seja roubado sei QUE O CULPADO SOU EU !!!
Otacilio
Sorocaba – SP
Oi Oc, ‚ rapaz, vc percebeu algo que muita gente desprezou: o motor V2 da Comet nÆo ‚ um t¡pico motor em V. Segundo meus colegas testadores que rodaram com a motoca, a retomada de velocidade ‚ fraca e o motor cresce de giro vagarosamente. Como nÆo pilotei – e acho que nem vou pilotar – nÆo posso dizer nada contra ou a favor da Comet 250. Mas entre uma CB 500 usada e uma Comet 250 nova nÆo pensaria duas vezes em pegar a primeira. Lembre-se destas s bias palavras: cilindrada ‚ tudo!

àleo
Vocˆ sabe da onde veio a lenda de que o oleo deve ser trocado a cada 1.000 Km ‚ quase unanimidade em qq oficina (at‚ concessionaria) para qq moto, nem o proprio fabricante do lubrificante recomenda isso. Li seu artigo sobre lubrifica‡Æo, se o periodo de partida ‚ o mais cr¡tico para lubrifica‡Æo pq nÆo h  oleo nas partes moveis nÆo seria logico uma bombinha de oleo eletrica para lubrificar o motor antes da partida, e nas motos com partida a pedal pedalar um pouco ates de ligar o motor pode ajudar se sim +- quantas pedaladas seriam. Por ultimo qual a real influencia da letra de qualidade sobre ela, a modifica‡Æo ‚ grande vale a pena pagar mais caro para um oleo sobreespecificado. Exemplo as motos da Honda recomendam oleo SF e o melhor encontrado ‚ o “YAMALUB 4″ com classifica‡Æo SAE SL, essa diferen‡a vale a pena? o pre‡o ‚ quase igual.
Bernhard Jordan
Campinas
BernardÆo, quanto tempo! Olha esse papo do per¡odo de troca ‚ engra‡ado. Antes recomendava-se a troca de ¢leo a cada 1.000 km, mas isso foi antigamente, quando a qualidade dos lubrificantes era baixa e nÆo havia preocupa‡äes ecol¢gicas. Hoje o ¢leo melhorou muito e temos uma necessidade de reduzir os lixos t¢xicos. Por isso pode-se prolongar a troca tranquilamente para 2.000 km ou at‚ mais, sem comprometer o motor. S¢ no per¡odo de amaciamento ‚ que se deve respeitar a troca a cada 1.000 km porque caem migalhas de pe‡as ainda em per¡odo de ajuste. Al‚m disso, atualmente roda-se 2.000 km em um piscar de olhos. Sim, vale a pena usar um ¢leo de especifica‡Æo maior ao recomendado, principalmente se o pre‡o for pr¢ximo. O papo da “bombinha” e das pedaladas ‚ totalmente desnecess rio porque os lubrificantes modernos tˆm capacidade de chegar …s partes altas do motor rapidamente. As pedaladas s¢ pioram porque vai mandar mistura para a cƒmara de combustÆo e nÆo haver  centelha. Logo, o motor ficar  “afogado”, glub, glub.

Comentários Imprimir

Destaques do Motonline


Comentários

Ao postar um comentário você concorda com as Regras para a postagem do Motonline