Teste BMW F 800 R

O anúncio recente da BMW de que começaria a montar e F 800R em Manaus, a exemplo do que já faz com a G 650 GS, deixou claro que a BMW deseja tornar mais acessíveis seus produtos. Esta ainda não é, mas parece estar no caminho certo. É uma naked que impõe respeito e reúne características que agradam a uma larga fatia de público consumidor que quer uma motocicleta urbana, mas com força de sobra para um desempenho forte em estradas.
BMW F 800 R: uma naked que impõe respeito

BMW F 800 R: uma naked que se impõe pelas suas qualidades

Apesar do preço ainda um pouco alto, a BMW F 800 R esbanja qualidades para qualquer lado que se olhe. Tem ótimo motor e um conjunto ciclístico homogêneo que usa componentes de primeira linha e um visual moderno, agressivo e ao mesmo tempo agradável. O resultado não poderia ser outro: uma moto muito compacta, confortável e divertida. Mas não é para principiantes.

Com 87 cv e apenas 177 Kg de peso (perto de 200 Kg pronta para andar) essa moto acelera como poucas e sua leveza e conforto permitem que se ande muitas horas sem se cansar. As nakeds são motos essencialmente urbanas, mas essa tem também boas características estradeiras. Difícil dizer qual o melhor aspecto da F 800 R, se é o motor ou o chassi. Mas uma coisa é certa: o sistema de cancelamento dinâmico de vibrações acabou com toda vibração do motor. Uma biela extra move um braço com uma massa equivalente às peças em movimento recíproco, pistões e parte das bielas. De forma que as duas massas em movimento contrário cancelam as vibrações umas das outras. Solução inteligente e simples que dispensa eixos balanceiros ou peças extras em rotação.

Na cidade

A BMW F800R é relativamente estreita e ágil para o seu tamanho, vai bem no trânsito

A BMW F800R é relativamente estreita e ágil para o seu tamanho, vai bem no trânsito

Muito ágil e confortável essa moto faz do percurso diário uma rotina de prazer e diversão. Suas qualidades não se restringem ao motor e câmbio, mas há também um conforto excepcional que se amplia pela facilidade com que se conduz a moto no trânsito. O motor é muito forte e acelera rapidamente para sair de qualquer situação embaraçosa. Ela não é tão fácil de manobrar pela presença do amortecedor de direção, que deixa a direção um pouco pesada nas manobras mais rápidas. Porém, esta é uma boa solução para as vias esburacadas porque ajuda bastante no amortecimento das oscilações causadas por buracos, especialmente em curvas mais acidentadas. Os freios são fortes e param a moto com firmeza e precisão. Na traseira o ABS poderia oferecer maior pegada, de forma a aproveitar um pouco mais a tração disponível.

Nas estradas

A BMW F800R faz muita curva, acelera e freia rápido também

A BMW F800R faz muita curva, acelera e freia rápido também

Nesse ambiente as qualidades urbanas se manifestam também. O motor é forte, tem ampla faixa de torque, permite ultrapassagens seguras e o conjunto ciclístico provê uma tocada confortável e previsível em qualquer situação. Em curvas as características do conjunto homogêneo se fazem mais presentes e se o percurso for acidentado, as suspensões vão mostrar as suas qualidades também. Elas absorvem as irregularidades do piso sem interferir no percurso e sem oferecer grandes impactos. A suspensão Sachs tem grande progressividade na traseira e bengalas de 43mm de diâmetro na dianteira. Elas fazem a diferença.

Mas não se engane. Essa moto não é para principiantes. Seu acelerador é progressivo, no início do curso pega leve e acelera com delicadeza. Mais para o fim do curso a coisa fica complicada, o motor acelera rápido e a velocidade chega também muito rápido. Bom que os freios são potentes também e o ABS leva a força de frenagem quase ao limite da tração disponível. Percebe-se nas estradas, como na cidade a atuação um pouco cedo demais do ABS na traseira. Contudo, a qualidade da frenagem é muito boa, principalmente pela participação dos poderosos discos duplos da dianteira.

Avaliação técnica

 

Ciclística

Ciclística rápida, conquistada por trail curto e rake agudo. Precisa de amortecedor de direção contra vibrações

Ciclística rápida, conquistada por trail curto e rake agudo para o entre-eixos de 1520 mm. Precisa de amortecedor de direção contra vibrações

O amortecedor de direção que vem original de fábrica colabora para oferecer uma frente muito controlada. Caso não estivesse ali, a ocorrência de oscilações de todos os tipos tornariam a BMW F 800 R muito difícil de conduzir. Percebe-se com clareza várias ocasiões em que esse amortecedor neutraliza oscilações maiores ou uma vibração que não passa de uma vaga sensação de oscilação. No mais, o conjunto é agradável de se guiar e muito bem resolvido em termos de equilíbrio dinâmico.

Motor

Uma biela extra move um braço com massa equivalente à dos pistões e bielas cancela as vibrações

Uma biela extra move um braço com massa equivalente à dos pistões e bielas cancelando as vibrações

A sintonia do sistema de admissão segue pelo longo tubo para a caixa de ar

A sintonia do sistema de admissão é feita pelo longo tubo que liga a entrada da caixa de ar, passando pelo grande filtro de impurezas

Uma biela extra move um braço com massa equivalente à parte que se move no sentido linear dos pistões e bielas. O movimento recíproco (vai e vem) do conjunto de peças cancela as vibrações, umas das outras. Resultado: um motor de alta eficiência, com 87cv a 8000 rpm e 86 Nm de torque em 6000 rpm e média de consumo de 18,84 Km/litro. Realmente nada mal para um bi-cilindro de 800 cc.

Motor excepcional, muito elasticidade e potência disponível

Motor excepcional, muito elasticidade e potência disponíveis

O cabeçote de oito válvulas tem os dutos de admissão bem verticais, posicão essa favorecida pela nova localização do tanque de gasolina, debaixo do banco. Assim, a caixa de ar pode ser localizada exatamente sobre o motor e dimensionada para uma sintonia fina com a faixa útil de rotação. O filtro, logo após o grande duto de admissão, mantém um grande volume de ar dentro da caixa e colabora com essa sintonia. A seleção da frequência correta de ressonância dos dutos permite que um maior volume de mistura entre na câmera de combustão. A polia da borboleta é excêntrica para dar maior progressividade no acelerador, no começo do curso abre devagar e mais para o fim abre mais rápido. Bom para atender às demandas de uma tocada radical mas podendo também ser mais delicada.

Câmbio

O câmbio quase se passa despercebido, de tào fácil o manuseio

O câmbio quase se passa despercebido, de tào fácil o manuseio

Nada chama a atenção nesse câmbio. Sinal da sua qualidade e competência em transmitir a força do motor para a roda. Mudanças rápidas e bem definidas são fáceis de fazer e passam pelas marchas bem escalonadas. O motor com sua grande elasticidade, consegue empurrar a moto desde as baixas rotações até o limite de 8500 rpm do conta-giros. Este por sinal tem um grafismo interessante porque os dígitos 4, 5 e 6 que se referem à faixa mais usada do motor, (de 4000 a 6000 rpm)  para maior economia e versatilidade no uso, ficam exatamente numa superposição do círculo do painel, de forma que esses dígitos ficam visíveis em preto. É como se houvesse uma indicação permanente dizendo ao piloto “fique por aqui para manter as coisas sob controle”. Isso porque entre o pico de torque (6000 rpm) e o pico de potência (8000 rpm) as coisas podem se complicar. É muito difícil aproveitar todo o potencial do conjunto motor-câmbio nas vias públicas. Requer muito cuidado. Mais uma vez, não é uma moto para principiantes.

Suspensão

 

Suspensão traseira bastante angulada (horizontal) permite ajuste na pré-carga da mola e na extensão do hidráulico

Suspensão traseira bastante angulada permite bom ajuste

A marca Sachs é conhecida pelos motociclistas por causa dos motores dois tempos do pós guerra e no automobilismo é muito presente com as caixas de câmbio ZF e amortecedores para automóveis, embreagens etc. Nessa aplicação conseguiram grande sucesso, tanto na dianteira quanto na traseira. Na BMW F 800 R o amortecedor traseiro tem um posicionamento quase horizontal. Resulta em grande progressividade sem a complicação da utilização de links. E ainda tem regulagens de pré-carga da mola com botão manual (não precisa de ferramenta) e no retorno do hidráulico.

Acabamento

Como não poderia ser diferente numa BMW, o acabamento é impecável. Encaixes perfeitos e componentes de primeira linha fazem desse modelo um desafio para a fábrica em Manaus manter o padrão germânico. Verdade que já vem conseguindo isso com a G 650 GS, mas esse produto é bem mais sofisticado e com muito mais tecnologia.

Equipamentos

Os equipamentos de série são de primeira. Flexíveis de freio revestidos em aço inox, rodas em liga leve, guidão de alumínio com seção variável, painel de instrumentos com odômetros parcial e total, velocímetro, conta-giros e relógio, além dos pacotes oferecidos pela BMW com custo adicional:

Premium

  • Manual proprietário em Português
  • Lista de dealers mundial
  • ABS
  • Computador de bordo
  • Pára-brisas esportivo
  • Piscas em LED

Opcional:

  • Banco preto baixo

Tecnologia

A BMW é referencia em tecnologia na fabricação de motocicletas. Em todos os seus modelos há algo de novo e na F 800 R não poderia ser diferente. O sistema de balanceamento de movimento recíproco, a aplicação do sistema Can-Bus e de toda eletrônica administrando o motor nas mais variadas situações de uso, fazem dessa moto uma referência também. Com a fabricação em Manaus, na planta da Dafra, as condições de compra para o consumidor serão melhores e acredita-se também numa redução de custo para as peças de reposição também. O preço de R$ 36.842,00 (tabela Fipe em 01 de julho de 2011) ainda precisa cair um pouco mais para que a concorrência sinta sua presença.

Ficha técnica F800R

Ficha técnica F800R (pelo fabricante)

Obs.: Para facilitar a discussão sobre esse assunto, criamos um tópico no fórum para os motonliners.
Clique aqui para acessar o tópico.

Comentários Imprimir

Destaques do Motonline


Comentários

Ao postar um comentário você concorda com as Regras para a postagem do Motonline