Yamaha XTZ 125 E

Yamaha XTZ 125 E
Recomendação:
Satisfação Geral:
Dirigibilidade:
Visual:
Consumo:
Conforto:
Custo X Benefício:
Performance:
Leia as Avaliações Deixe sua Avaliações
Sobre a Yamaha XTZ 125 E

A XTZ 125 foi uma das motos Yamaha de maior sucesso no Brasil. O modelo de baixa cilindrada foi produzido de 2003 a 2016, deixando saudades por sua simplicidade, economia e robustez. Foi substituída pela XTZ 150 Crosser, mais potente, melhor equipada e alimentada por injeção eletrônica.

Também chamada de XTZinha, a XTZ 125 teve várias versões ao longo de quase 15 anos nas lojas. A 'E' tinha como diferencial o freio a disco na roda dianeira. Leve, econômica, alta e fácil de pilotar, é considerada uma boa moto para cidades e off-road.

Ficha Técnica

Cilindrada: 125
Tipo de Motor: 4 tempos
Arrefecimento: Ar
Combustível: Gasolina
Potência Máxima: 10 cv a 7500 rpm
Torque Máximo: 1 kgf.m a 6.000 rpm
Transmissão: 5 velocidades
Injeção: Carburada
Suspensão dianteira: Garfo telescópico, mola e óleo
Partida: Elétrica
Chassi: Aço
Suspensão traseira: Braço oscilante, único amortecedor com mola a óleo e gás, Active Monocross
Peso (seco): 104
Comprimento: 2090
Largura: 810
Altura: 1125
Altura do Banco: 840
Distância entre Eixos: 1340
Pneu Dianteiro: 80/90 - 21 48T MT90
Pneu Traseiro: 110/80 - 18 58T MT90
Capacidade do tanque: 11
Balança: Convencional

Outras Versões

XTZ 125 E:   2016 / 2015 / 2014 / 2013 / 2012 / 2011 / 2010 / 2009 / 2008 / 2007 / 2006 / 2005 / 2004 / 2003 / 2002
mais opções

Todas as Avaliações da Yamaha XTZ 125 E

Recomendo
Classificação
Prós:
Facilidade de pilotar, economia, e manutenção barata. Se está em dúvida sobre que moto escolher como primeira moto, pode escolher essa sem medo essa. Você irá se desfazer dela, muitas outras virão, mas chegará o dia em que você sentirá saudade dessa pequena... Um tesão de moto!
Contras:
O banco poderia ser um pouco mais confortável.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano, Terra, Estrada, Pista
Quilometragem:
11
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Baixo
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 28/05/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
762 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
É uma moto boa, responde bem mesmo com o torque e desempenho prejudicados ao longo dos anos por causa da legislação e adequação do ainda carburador, à mesma que já deveria ser injetada. Altura é boa, tem ótima dirigibilidade até melhor que as Brós 150 mas ao mesmo tempo que por ser estreita facilita a passagem nos corredores no trânsito tem seu banco desconfortável por ser também mais estreito que as concorrentes ; os plásticos são bons mesmo ficando com o uso cotidiano feios mas não há muito batimento de peças da carenagem fruto dos bons encaixes . Economia é seu forte.
Prós:
Economia, dirigibilidade , altura , durabilidade do motor.
Contras:
torque, banco , conforto.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Dei umas voltas
Tipo de Uso:
Utilitário (Trabalho)
Terreno Testado:
Urbano
Quilometragem:
0
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 27/05/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
45 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
Só senti uma certa dificuldade com a moto, na ocasião em que me acidentei e não encontrei as peças de reposição com muita facilidade.
Prós:
Dependendo do objetivo é uma boa moto. Para a Cidade, é excelente. Bom torque, boa para os buracos da cidade, bom consumo.
Contras:
Ficar mais de uma hora em cima dela torna-se um problema sério. O banco é estreito demais, o causa um grande incomodo....Não é boa para a estrada, devido a velocidade final ser baixa.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Estrada
Quilometragem:
60000
Manutenção:
Dentro do esperado
Custo de Mantenção:
Baixo
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 04/03/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
2 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
Usava a moto no meu dia a dia e cheguei a rodar 1000 Km em uma semana sendo que 90% em uso off road por conta do meu trabalho, moto valente, atravessa riachos e sobe morro sem problemas, depende apenas do piloto saber dosar o pequeno motor de 125cc.
Prós:
Moto de construção leve, excelente tanto on quanto off road, mecânica simples e robusta comum a todas Yamaha de baixa cilindrada.
Contras:
Apesar de ter sido renovado a partir de 2009 o design ainda deixa muito a desejar, e a falta de componentes mais modernos também derruba as vendas a frente da concorrente, ainda assim no off road deixa a Bros no chinelo.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Utilitário (Trabalho)
Terreno Testado:
Urbano, Terra, Estrada, Pista
Quilometragem:
42000
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Normal
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 25/02/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
1 pessoa gostou
Recomendo
Classificação
Prós:
Manutenção fácil, peças fáceis de serem encontradas. Mecânica simples. A moto também não é visada. Quando recebe a manutenção preventiva, apresenta baixo consumo de combustível.
Esse motor, vindo da YBR, 125, em minha opinião, é um dos melhores motores desenvolvidos pela Yamaha. Quando recebe a devida manutenção, apresenta alta durabilidade.
Tenho a minha desde 2014, quando a retirei 0KM. Não me arrependo. A utilizo todos os dias para o trabalho, e rodo cerca de 200 quilômetros por semana.
Contras:
Pelas características dela, o banco, em deslocamentos prolongados, acaba por causar desconforto. Mas isso é uma característica do modelo. A moto em estrada tem um fraco desempenho, e em algumas situações pode ser perigosa. Recomendo o seu uso em meio urbano, e em estrada de terra. Só com os necessários ajustes, que não são poucos, essa motocicleta pode ser utilizada para o off-road pesado.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano
Quilometragem:
31000
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Normal
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 01/07/2020
SIM
Esta análise foi útil para você?
675 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
Quem tá sem grana e quer uma moto confiável sem depender de "cg's", XTZ é um bom negócio.
Prós:
Moto super econômica, manutenção baixa, bom pra quem quer uma moto urbana para o dia a dia. Tenho a moto há dois anos e nunca fiquei na rua, paro uma vez por ano para manutenção preventiva.
Contras:
Banco fino, não recomendo viagens longas. Das 125cc, não recomendo para malucos que gostam de bater mais que 90km/h, quase impossível.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Utilitário (Trabalho)
Terreno Testado:
Urbano
Quilometragem:
71000
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Baixo
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 09/06/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
713 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
Para trabalhar, a roda dianteira grande diminui a agilidade, e a manutenção é um pouco mais cara que as demais. Mas atende perfeitamente, passa nos corredores da mesma forma, e tem a vantagem de ser mais alta.
No mais, pelo conjunto todo, entre todas as 125, pra mim é a melhor.
Tenho saudades da minha...
Prós:
- Muito leve e ágil pra andar na cidade (só não mais que as CG e YBR devido à roda dianteira maior); na terra também, apesar de não ter motor pra isso;
- Muito confortável pra atropelar buracos e lombadas, devido às suspensões dianteira e traseira altas e longas (uma enorme vantagem, pra mim, em relação às mesmas acima);
- Econômica (exatamente o mesmo consumo das duas acima) e com uma mesma performance de velocidade e potência;
- Posição de pilotagem (braços, costas e pernas) muito confortáveis (pra mim, muito mais do que as duas acima, e também muito mais do que a da XT 600 que comprei depois dela);
- Freio a disco dianteiro de série;
- Bengalas bem reforçadas (nem se compara às da Bros, que são igualmente finas ás da CG ou YBR);
- Visual, particularmente, muito bonito pro meu gosto
Contras:
- Banco realmente duro e estreito - pra cidade nunca me incomodou muito, mas na estrada realmente incomoda (porém, não sei se muito mais do que as irmãs CG e YBR, considerando que também já tive); isso também se resolve aumentando a espuma, já que a maior parte das motos trail têm essa característica;
- O farol principal é realmente muito ruim, muito mesmo, a iluminação deixa muito a desejar. Na cidade até que não gera tanto problema, mas na estrada é realmente péssima;
- Ausência de marcador de combustível pode ser um problema pra muitos, porém, depois que se aprende a calcular com base na kilometragem, fica muito mais precisa (dá pra saber se com a gasosa que ainda tem dá pra andar 10, 15, 20 ou 25 km ainda...). E também tem a torneirinha da reserva ne....
- Não vale a pena dizer que a baixa potência do motor é um contra na estrada, pois qualquer 125 sofre igual; mas na terra não vale a pena, a menos que se queira apenas passear (não tem força pra pular, e correr só mesmo no embalo da reta ou da descida)
- Preço: mais cara que as irmãs, apesar de ter componentes mais resistentes que realmente justificam um incremento no preço.
- Revenda: com certeza vai ter que perder um pouquinho, ou ter muita paciência pra garantir uns 500 ou 1000 reais a mais. Ou seja, é mais cara na hora da compra, e na hora da venda acaba valendo mais ou menos o mesmo que as outras co-irmãs.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano, Terra, Estrada, Pista
Quilometragem:
40000
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Normal
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 21/05/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
46 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Prós:
Uma moto de bom custo x beneficio, devido o seu peso, apresenta um bom torque, aparentando ter mais de 125cc , muito ágil na cidade e uma ótima opção para encarar as estradas de terra. Apresenta também um consumo bem amigável ao bolso.
Contras:
O banco estreito fica bem desconfortável apos algum tempo pilotando e apresenta velocidade final baixa .
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Dei umas voltas
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Terra, Estrada
Quilometragem:
0
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 25/02/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
Recomendo
Classificação
Comentários:
Se você pensa em adquirir uma moto para cidade, vai fundo.. é uma ótima moto.. não uso a minha para serviços mas deve se sair muito bem. A minha está com 9000km e nunca tive problemas.. todos os ítens básicos ainda são originais (pneus, relação, freios, etc..) e a moto está praticamente zera. Agora se quer uma moto para encarar a estrada, fuja dela! Para este propósito você precisa pensar de 250cc para cima, nenhuma 125cc vai te servir. Enfim, é uma ótima moto.. cumpre aquilo que promete.. e nada mais do que isso.
Prós:
Moto leve, estreita, anda muito bem pelos corredores.. agilidade é o seu forte. Câmbio bem acertado e macio. Suspensão é macia e vai bem em todo o tipo de terreno, os pneus on/off Sport Demon da Pirelli permitem passeios com muita tranquilidade pela terra. Visual off-road. Motor resistente e de fácil manutenção, a minha só abasteço com a gasolina V-Power da Shell e o óleo somente Yamalube. Ótima autonomia, nunca fiz menos do que 29km/l dentro da cidade.. na estrada nunca medi mas deve fazer entre 31 e 32 km/l com certeza. Peças de reposição encontradas com certa facilidade (apesar de ser uma Yamaha). Coloquei aros de alumínio da Three Heads na cor preta e raios inox, guidão da Pro Taper, punhos da Circuit, piscas cor cristal, lâmpada branca da Phillips no farol e um escapamento da Coyote (off-road) de alumínio e na cor preta. Nenhum dos ítens alterou o desempenho da moto, apenas a sua estética.
Contras:
O banco é duro e não aceita passeios de longa duração, 30min encima e sua bunda está quadrada (porém condiz com a proposta do modelo). Desempenho é fraco, mas asseguro que anda com folga ao lado de Biz/CG Titan/Broz 125c e se o piloto souber como e quiser "encher" o seu motor ela se sai levemente mais rápida. Algumas peças enferrujam com facilidade por isso requerem muito zelo, logo quando comprei já constatei alguns pontos de ferrugem. Atendimento nas concessionárias é verdadeiramente ruim como falam, péssimo pós-venda. Por fim, se prepare para perder algum dinheiro na hora da revenda.. as motos da Yamaha carregam consigo este carma.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano, Terra
Quilometragem:
9000
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Baixo
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 25/02/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
Recomendo
Classificação
Prós:
Visual, Potencia offroad, leve, boa dirigibilidade, excelente amortecimento, otima durabilidade.
Contras:
Custo muito elevado de peças
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano, Terra, Estrada
Quilometragem:
50000
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 25/02/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
mais opções

Guias de motos Yamaha

foto moto yamaha/tt-r-125 Yamaha TT-R 125
Yamaha TT-R 125
foto moto yamaha/n-max Yamaha N Max
Yamaha N Max
foto moto yamaha/ys-250-fazer Yamaha YS 250 Fazer
Yamaha YS 250 Fazer
foto moto yamaha/xtz-125-k Yamaha XTZ 125 K
Yamaha XTZ 125 K
foto moto yamaha/factor-125i Yamaha Factor 125i
Yamaha Factor 125i

Notícias sobre motos da Yamaha

capa noticia Adventure Sports Fair é o palco para as Yamaha XTZ 125 e XTZ 125X 2009
Adventure Sports Fair é o palco para as Yamaha XTZ 125 e XTZ 125X 2009
Adventure Sports Fair é o palco para as Yamaha XTZ 125 e XTZ 125X 2009
capa noticia Humilhou? Honda Tornado 250 vendeu 10x mais que Yamaha
Humilhou? Honda Tornado 250 vendeu 10x mais que Yamaha
Humilhou? Honda Tornado 250 vendeu 10x mais que Yamaha
capa noticia Yamaha renova Tracer 900 para 2025, mas não como gostaríamos
Yamaha renova Tracer 900 para 2025, mas não como gostaríamos
Yamaha renova Tracer 900 para 2025, mas não como gostaríamos
capa noticia Yamaha já fez carro com motor de R1, mas nunca colocou à venda
Yamaha já fez carro com motor de R1, mas nunca colocou à venda
Yamaha já fez carro com motor de R1, mas nunca colocou à venda