Yamaha XTZ 125 K

Yamaha XTZ 125 K
Recomendação:
Satisfação Geral:
Dirigibilidade:
Visual:
Consumo:
Conforto:
Custo X Benefício:
Performance:
Leia as Avaliações Deixe sua Avaliações
Sobre a Yamaha XTZ 125 K
A proposta da XTZ 125 K é oferecer uma solução mais barata para o consumidor que gosta do estilo off road, que necessita de uma moto versátil e econômica para o uso urbano, mas que pode abrir mão de um motor mais vigoroso. Acompanhando a tendências dos demais modelos off-road da Yamaha, a motocicleta conta com design da carenagem frontal.

Ficha Técnica

Cilindrada: 125
Tipo de Motor: 4 tempos
Arrefecimento: Ar
Combustível: Gasolina
Potência Máxima: 10 cv a 7.500 rpm
Torque Máximo: 1 kgf.m a 6.000 rpm
Transmissão: 5 marchas
Injeção: Carburador BS 25 Mikuni
Suspensão dianteira: Garfo telescópico, mola e óleo
Partida: Mecânica
Chassi: Aço
Suspensão traseira: Braço oscilante, único amortecedor com mola a óleo e gás, Active Monocross
Peso (seco): 103
Comprimento: 2090
Largura: 810
Altura: 1125
Altura do Banco: 840
Distância entre Eixos: 1340
Pneu Dianteiro: 80/90 - 21 48T MT90
Pneu Traseiro: 110/80 - 18 58T MT90
Capacidade do tanque: 11
Balança: Convencional

Outras Versões

XTZ 125 K:   2014 / 2013 / 2012 / 2011 / 2010 / 2009 / 2008 / 2007 / 2006 / 2005 / 2004 / 2003 / 2002
mais opções

Todas as Avaliações da Yamaha XTZ 125 K

Recomendo
Classificação
Prós:
Moto muito boa de arrancada muito boa de resistência não dá dor de cabeça peças barato carenagem Barata ótima prá trabalhar na cidade
Contras:
Banco muito estreito e traseira leve
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Utilitário (Trabalho)
Terreno Testado:
Urbano
Quilometragem:
83756
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Baixo
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 21/05/2020
SIM
Esta análise foi útil para você?
95 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
É uma ótima moto. Leveza, maneabilidade, economia de combustível e resistência são as maiores virtudes dessa moto. Com míseros 103kg é possível escapar de tombos e safar a moto de quedas. Muito fácil de ser manobrada, é magérrima e isso somado ao seu peso faz a moto ser muito agradável de se pilotar e manobrar. A economia de combustível é um reflexo do estilo do piloto. Se anda com cabo enrolado e giro nas alturas ela vai beber. Se andar abrindo pouco o acelerador ela consumirá pouco. Quando pego rodovias com ela, sua média gira em torno de 33km/l a 90km/h. Andando tranquilamente na cidade e estrada de terra já atingi 46km/l. Sua média útil fica em torno de 37km/l.

Muito boa na terra. Não é uma off-road pura, mas encara bem esse terreno.

Os freios são satisfatórios.

A altura pode ser um problema para os mais baixinhos.

O fato de ser uma off-road pode gerar uma insatisfação ao passar em poças d'água, ela joga água nas calças e sapatos do piloto.

Seu motor de 125cc pode transformar uma viagem em trecho de subida em um sofrimento, principalmente se for um trecho longo e estiver carregado. Mas em retas e descidas é bom, se souber respeitar os limites da moto.

Tem características boas para uso urbano como já mencionei, mas pensando sensatamente existem opções mais racionais para esse tipo de uso.

Se for cupim de moto esqueça. É uma moto para ser conservada, não para ser destruída. As manutenções, apesar de inevitáveis, use pensando em evitá-las. Bons reparadores e peças para ela estão em extinção.

No geral recomendo muito a moto. É uma que gostaria de possuir pro resto da vida. Apesar de alguns pontos negativos, me satisfaz muito bem.
Prós:
Leveza: É uma bicicleta com motor.
Dirigibilidade: Facílima de manobrar.
Consumo: Depende muito do peso da mão no acelerador. Diria que é honesto se a moto estiver bem acertada. Cabo enrolado o consumo sobe. Andando como cinderela o consumo despenca.
Resistente, é a versão mais alta da YBR/Factor.
Para nossas vias é ideal por ser uma moto alta, diminuindo o impacto da buraqueira.
Contras:
O banco não oferece conforto.

Suspensão traseira monoshock (sem prolink). A falta de um prolink na traseira faz a buraqueira se refletir negativamente no conforto. Lógico que não se sente tanto as impactos como numa street, mas não tem o conforto de uma Falcon. Encarar uma estrada de terra cheia de costeletas num passeio completamente descompromissado e com um pouco mais de pressa pode te deixar com a sensação de que passou um caminhão por cima de você no final da viagem pela imensa trepidação gerada.

Trepida bastante. Característica das motos off-road, as peças plásticas principalmente os para-lamas vibram muito. Fique esperto com o para-lamas traseiro. Pela vibração ele tende a afrouxar seus parafusos na rabeta chegando a soltá-los, aumentando a trepidação e quebrando a placa.

Falta de potência. É uma moto de 125cc. Em algumas situações, mesmo estando muito bem cuidada e acertada, ela vai deixar a desejar. Pilotar com vento contra ou trechos de subidas intensas são exemplos. Requer paciência do piloto.

Manutenção: é uma realidade inegável que peças e profissionais especializados em yamahas estão em extinção no Brasil. Eu mesmo faço manutenção de minha moto e tenho muita dificuldade de encontrar peças, principalmente originais, mesmo sendo parafusos! E quando as encontro, são bem caras.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano, Terra, Estrada
Quilometragem:
8500
Manutenção:
Difícil de encontrar
Custo de Mantenção:
Alto
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 13/04/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
19 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
É uma moto muito boa, mas poderia ter mais um pouquinho de "motor". Poderia ser 150cc original de fábrica, e melhorarem o carburador ao invés de mudarem para um a vácuo (2009 em diante).
Prós:
Fácil dirigibilidade, Arrancada, Muito Resistente, Bonita (parece moto maior),
Contras:
Não serve para estrada e rodovia (não é a proposta dela mesmo). Perde velocidade consideravelmente numa subida com garupa, obrigando a redução de marcha.
Parte do banco para o piloto é muito seca, dura.
Tem um consumo bom, mas é o mesmo da LANDER (que é 250cc), pelo menos a minha faz 28 KM / Litro.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano, Terra, Estrada, Pista
Quilometragem:
30800
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 25/02/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
1 pessoa gostou
Recomendo
Classificação
Comentários:
Perfeita para o uso urbano a XTZ 125 é uma moto leve e ágil.
O motor monocilíndrico de 125cc tem um torque razoável e não te deixa na mão quando o assunto é uso urbano. A moto é muito esperta até os 60km/h, daí aos 80km/h o motor já demora um pouquinho mais a crescer. 80km/h por sinal é sua velocidade de cruzeiro, onde ainda se tem um pouco de motor para alguma emergência e o giro da moto ainda não incomoda o condutor com trepidações, etc. A partir dos 80km/h o motor só aumenta enrolando o cabo, conseguir velocidades acima dos 100km/h pode ser um desafio. Trabalhando em alto giro é possível chegar aos 110km/h na reta, mas aí a vibração já se torna um pouco incomoda. Subidas muito ingrimes, sobretudo na estrada são um tanto temerárias para a motinho. Muitas vezes já tive que subir em terceira, a 70km/h torcendo para nenhum caminhão passar por cima de mim!
As suspensões de longo curso ajudam muito na buraqueira das nossas vias, a moto supera obstáculos como lombadas e buracos sem problemas.
Os freios são bem escalonados, e dão conta do recado sem maiores problemas. Contudo, nunca consegui deixar meu freio dianteiro alto, mas isso é uma questão de regulagem e a culpa é provavelmente muito mais do meu mecânico que da moto em si.
Contudo, o que mais chama atenção é o baixo peso e excelente ciclística do conjunto, que dá a impressão de se estar pilotando uma bicicleta com motor. Seu perfil mais alto ajuda nesta característica, ao menos para pilotos mais altos. A moto inclina bem e seu baixo peso torna possível "bater o pé" em praticamente qualquer curva de baixa, o que ajuda muito.
O bom torque produzido pela relação e esta grande dirigibilidade fazem dela uma companheira ideal para enfrentar o transito, sendo muito ágil para transitar entre os carros. Seu perfil mais alto também ajuda a desviar de espelhos.
Na terra ela vai muito bem, sempre andei junto com motos maiores, muitas vezes mais rápido pois seu baixo peso ajuda a dar confiança para acelerar.
A economia de combustível é boa, mas não foge muito do padrão da categoria. Em uma viagem cheguei a fazer excelentes 37km/l, mas minhas médias costumam ser em torno de 30km/l (andando mais tranquilo) e 28/km/l (enrolando o cabo). Vale lembrar que se trata de uma moto carburada, o que torna impossível a comparação com motos injetadas (a Lander 250cc, por exemplo, tem médias de consumo muito similares).
Enfim, ótima moto para principiantes, ou para quem busca um veículo de menor porte para usar na cidade/terra.

Prós:
Baixo peso.
Ótima ciclística.
Economia de combustível (lembrando que se trata de uma carburada)
Ótimo custo-benefício.
Bom torque para uma 125.
Freio a disco na dianteira.
Posição de pilotagem com as costas reta e pernas pouco curvadas.
Autonomia de cerca de 300km
Contras:
Falta de contagiros.
Banco - o banco é muito ruim, é muito fino para o condutor, e curto (sobretudo se você colocar um baú, o garupa mal cabe ali!)
Câmbio - além de ser um tanto impreciso, me deu problema e tive que abrir o motor recentemente (minha moto é usada e o hodômetro foi adulterado pelo garagista, então não posso dizer com qual quilometragem ela apresentou este defeito.
Motor fraco para uso em estradas - embora seja uma característica das 125 em geral.
Farol muito fraco.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano, Terra, Estrada, Pista
Quilometragem:
15000
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Baixo
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 20/04/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
16 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Prós:
fácil dirigibilidade pelo fato de ser leve e bom torque para pequena cilindrada, econômica hoje faço até 50km/lt, responde bem nas trocas de marcha em qualquer terreno, estável, manutenção simples , moto ideal para o dia-a-dia sem ser visada apesar de chamar atenção quando bem cuidada.
Contras:
não ter freio a disco na traseira, painel mais detalhado inclusive com marcador de combustível.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano, Terra, Estrada, Pista
Quilometragem:
20
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Baixo
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 13/06/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
40 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Prós:
Moto muito boa para iniciantes;
Fácil de pilotar;
confortável;
Econômica;
Ótimo visal.
Contras:
Leve demais na traseira, deve ser tomado precauções em frenagens, principalmente em terrenos OFF-ROAD
Após 80 km/h, demora alcançar altas velocidade devido ao motor 125cc e jogo de transmissão.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Dei umas voltas
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Terra
Quilometragem:
45000
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Normal
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 15/06/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
43 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
Tenho uma Lander e em uma das minhas férias dei umas voltas em uma XTZ 125.
Ela me atendeu perfeitamente, as únicas ressalvas foram em relação a ligar a moto pela manhã, que para quem está acostumado com injeção eletrônica é meio chato.
Prós:
Moto muito ágil e leve.
Contras:
- consumo igual ao da Lander.

A moto que usei não estava com a manutenção em dia e foi utilizada em uma região fria, então leiam este contra abaixo com "ressalvas":

- Na moto que usei para ligar a primeira vez do dia era meio chato, tinha que usar afogador e esperar até o motor aquecer, para só então poder rodar normalmente.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Dei umas voltas
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Terra
Quilometragem:
0
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 26/04/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
17 pessoas gostaram
mais opções

Guias de motos Yamaha

foto moto yamaha/xt-225 Yamaha XT 225
Yamaha XT 225
foto moto yamaha/ybr-125 Yamaha YBR 125
Yamaha YBR 125
foto moto yamaha/xv-535 Yamaha XV 535
Yamaha XV 535
foto moto yamaha/trx-850 Yamaha TRX 850
Yamaha TRX 850
foto moto yamaha/xtz-125x Yamaha XTZ 125X
Yamaha XTZ 125X

Notícias sobre motos da Yamaha

capa noticia Yamaha R 1: porque ícone da Yamaha deve sair de linha
Yamaha R 1: porque ícone da Yamaha deve sair de linha
Yamaha R 1: porque ícone da Yamaha deve sair de linha
capa noticia Exclusivo: apenas um país tem esta icônica moto Yamaha à venda
Exclusivo: apenas um país tem esta icônica moto Yamaha à venda
Exclusivo: apenas um país tem esta icônica moto Yamaha à venda
capa noticia Após Honda e Yamaha, outra marca lança 'aventureira incomum'
Após Honda e Yamaha, outra marca lança 'aventureira incomum'
Após Honda e Yamaha, outra marca lança 'aventureira incomum'
capa noticia Motos elétricas: Yamaha injetou R$ 100 MI em 'marca parceira'
Motos elétricas: Yamaha injetou R$ 100 MI em 'marca parceira'
Motos elétricas: Yamaha injetou R$ 100 MI em 'marca parceira'