Honda CBR 1000 RR Fireblade

Honda CBR 1000 RR Fireblade
Recomendação:
Satisfação Geral:
Dirigibilidade:
Visual:
Consumo:
Conforto:
Custo X Benefício:
Performance:
Leia as Avaliações Deixe sua Avaliações
Sobre a Honda CBR 1000 RR Fireblade

A série da superesportiva da Honda, Fireblade, surgiu com a CBR 900 RR, de 1992. Ao longo do tempo o modelo evoluiu e ampliou sua potência, levando às ruas tecnologia das pistas de corrida. Confira mais detalhes sobre o modelo de 1.000 cilindradas, a Honda CBR 1000RR Fireblade, ou simplesmente Fireblade 1000.

 

CBR 1000 Fireblade 1000: ficha técnica, consumo fotos e vídeos

A Fireblade 1000 cc nasceu em 2004, inspirada pela adoção dos motores de 1.000 cm³ da MotoGP. O modelo estreou com diversas tecnologias, como o Honda Eletronic Steering Damper, um amortecedor eletrônico de direção de série, e balança traseira Unit Pro-Link. 

Seu design também era inspirado na RC211V, pilotada por Nick Hayden e pelo brasileiro Alex Barros, marcado pela saída do escapamento sob o assento. O motor tinha exatos 998 cm³, era um quatro cilindros em linha, DOHC, 16 válvulas e arrefecimento a líquido. 

Assim, a máquina desenvolvia potência máxima de 173 cv a 11.250 rpm e torque de 11 kgf.m a 8.500 rpm. Logo em 2006 a superbike ganhou uma nova balança traseira, mais leve. As suspensões foram revisadas e um novo sistema de escapamento foi adicionado.

A Fireblade 2008

Em 2008 surgiu uma nova geração da Fireblade 1000 cc. A superesportiva foi completamente renovada, incluindo mecânica, visual e eletrônica. O motor ainda seguia a mesma receita, mas subiu para 999,8 cm³ e elevou sua potência para 178 cv a 12.000, enquanto o torque cresceu para 11,4 kgf.m a 8.500. 

O chassi também era inédito e o peso total, dois quilos mais leve, marcando apenas 177 kg. Com tanque de 17,7 litros a moto tinha consumo entre 15,45 Km/l e 18,40 dependendo da fome por velocidade do piloto.

No design as linhas ficaram mais arredondadas e minimalistas, deixando os ângulos retos de lado. A Honda adotou novo sistema de escapamento, bastante curto e posicionado na lateral direita, antes do término da balança.

 

O modelo adotou novo amortecedor eletrônico de direção e também embreagem deslizante, que evita o travamento da roda traseira em abruptas reduções de marcha. Mas foi só em 2010 que a superbike ganhou o primeiro sistema de freios ABS com controle eletrônico.

CBR 1000RR Fireblade 2017 

A Honda apresentou a nova geração da CBR 1000RR ainda no Intermot 2016. O modelo teve visual repaginado, rabeta e carenagem menores. O motor também ganhou atenção especial e passou a entregar 191,7 cv a 13.000 rpm e 11,82 kgf.m de torque a 11.000 rpm. 

Além de tudo, a moto pesava cerca de 194 kg, de acordo com cada versão. E a tecnologia evoluiu junto, inclusive com adoção de sistema semi-ativo de suspensões. Havia ainda, freios ABS, modos de pilotagem, controle de tração e quickshifter.  

Nova CBR 1000RR-R

Em 2020 chegou a nova geração da Fireblade 1000. Muito mais que apenas um R no nome, passando a se chamar CBR 1000RR-R , a superbike ganhou um novo projeto, ficando ainda mais próximo da eletrônica e mecânica da RC 213V, pilotada por Marc Márquez na MotoGP.

O motor de 999 cm³ foi totalmente renovado e desenvolve brutais 217 cv a 14.500 rpm, bem como 11,52 kgf.m de torque a 12.500 giros. Tudo isso para mover apenas 201 kg, já em ordem de marcha, considerando todos os fluidos e tanque cheio. 

O modelo conta ainda com suspensão semi-ativa Öhlins, freios Brembo, anti-wheelie, ABS comutável, mapas de potência, nível de atuação do freio motor e muito mais. Mas o consumo de uma esportiva não é dos melhores…

Com tanque de 16,2 litros e mesmo pilotando com muita cautela, o motociclista consegue fazer apenas 17 km/l, o que prevê uma autonomia média de 270 km.

Ficha Técnica

Cilindrada: 999
Tipo de Motor: 4 tempos
Arrefecimento: Líquido
Combustível: Gasolina
Potência Máxima: 191,7 cv a 13000 rpm
Torque Máximo: 11,82 kgf.m a 11000 rpm
Transmissão: 6 marchas
Injeção: Injeção Eletrônica PGM-DSFI
Suspensão dianteira: Garfo telescópico / 120 mm
Partida: Elétrica
Chassi: Diamond Frame
Suspensão traseira: Pro-link - 133 mm (SP) / Pro-link - 137 mm (ABS)
Peso (seco): 182
Comprimento: 2065
Largura: 715
Altura: 1125
Altura do Banco: 832
Distância entre Eixos: 1404
Pneu Dianteiro: 120/70 – ZR17M/C (58W)
Pneu Traseiro: 190/50 – ZR17M/C (73W)
Capacidade do tanque: 16
Balança: Convencional

Outras Versões

CBR 1000 F:   1996 / 1995 / 1994 / 1993 / 1992 / 1991
CBR 1000 RR Firablade (HRC):   2018 / 2017 / 2013 / 2011 / 2008 / 2007 / 2005
CBR 1000 RR Fireblade:   2020 / 2019 / 2018 / 2017 / 2016 / 2015 / 2014 / 2013 / 2012 / 2011 / 2010 / 2009 / 2008 / 2007 / 2006 / 2005
CBR 1000 RR Fireblade (ABS):   2018 / 2015 / 2014 / 2013 / 2012 / 2011 / 2010 / 2009
CBR 1000 RR Fireblade (C-ABS):   2015 / 2014 / 2012
CBR 1000 RR Fireblade (Repsol):   2015 / 2013 / 2011 / 2010 / 2009
CBR 1000 RR Fireblade (STD):   2015 / 2014 / 2013 / 2012 / 2011 / 2010 / 2009 / 2008 / 2007 / 2006 / 2005 / 2004
CBR 1000 RR Repsol:   2015 / 2013 / 2012 / 2011 / 2007 / 2006 / 2005
mais opções

Todas as Avaliações da Honda CBR 1000 RR Fireblade

Recomendo
Classificação
Prós:
Moto extremamente equilibrada!!! É uma 600 com um motor de 1000 cc!!!
Contras:
Como todas as superbikes, posição desconfortável, alto consumo.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Estrada
Quilometragem:
9800
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 22/04/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
44 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Prós:
Para aqueles que tem o prazer de pilotar essa máquina, eu os saúdo. Uma moto para poucos, todo o conhecimento da Honda e HRC se encontra aplicado a essa obra-prima. Poderosissíma, passa dos 200km/h com pouco esforço, mas ainda assim dócil com o dono que pretende fazer um passeio dentro dos limites "racionais". Recomendo ao proprietário um curso de pilotagem, para "afinar" a mão direita que controla freio e acelerador, ambos de capacidade impressionante. Dirigibilidade (agilidade de uma 600), motor, suspensão, tudo nota 10! O design é unanimidade, cada peça é uma obra de arte lapidada pelos designers e engenheiros da marca. Bom consumo e "conforto" aceitável para uma esportivar 1000cc
Contras:
Deveria ter ABS (dificil de achar até como opcional) e controle de tração de série, quase todas concorrentes já oferecem. Preço para poucos. Para ter razoável conforto deve pilotar com a postura adequada (fazer curso!!!). Não recomendo para quem não tem no mínimo 1 ano de experiência com motos acima de 600cc
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Estrada
Quilometragem:
2000
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 20/04/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
32 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
Moto excelente em todos os quesitos!
Só fica devendo em trânsito devido seu peso e calor gerado pelo motor por estar parado, mas não é moto para este propósito.
Em "campo aberto" muito gostosa de curtir, tanto num passeio com garupa quanto num alopra sozinho, respeitando as dimensões da motocicleta.
Muitíssima estável em altas velocidades!
Prós:
Conforto
Robustez
Controle em baixas, médias e altas rotações
Design
Dirigibilidade
Contras:
Manobrabilidade
Peso
Em trânsito, calor excessivo nas pernas
Ruim em congestionamentos (peso X tamanho = cansativa para trânsito pesado)
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Estrada
Quilometragem:
68000
Manutenção:
Dentro do esperado
Custo de Mantenção:
Normal
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 07/06/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
176 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Prós:
TUDO DE BOM ESSA MOTO
Contras:
NADA CONTRA
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Dei umas voltas
Tipo de Uso:
Utilitário (Trabalho)
Terreno Testado:
Estrada
Quilometragem:
36
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Normal
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Avaliação de SARAH ALMEIDA DE CARVALHO
Enviada em 23/05/2020
SIM
Esta análise foi útil para você?
21 pessoas gostaram
mais opções

Outras motos Honda à venda

De R$ 52.000,00 a R$ 52.000,00 entre 6 ofertas
Honda CBR 1000 RR Fireblade
R$ 52.000,00
Honda CBR 1000 RR Fireblade
Honda CBR 1000 RR Fireblade
R$ 38.000,00
Honda CBR 1000 RR Fireblade
Honda CBR 1000 RR Fireblade
R$ 54.900,00
Honda CBR 1000 RR Fireblade
Honda CBR 1000 RR Fireblade
R$ 35.000,00
Honda CBR 1000 RR Fireblade
Honda CBR 1000 RR Fireblade
R$ 55.000,00
Honda CBR 1000 RR Fireblade

Guias de motos Honda

foto moto honda/cg-150-titan-ex-mixflex Honda CG 150 Titan EX Mix/Flex
Honda CG 150 Titan EX Mix/Flex
foto moto honda/xlr-125 Honda XLR 125
Honda XLR 125
foto moto honda/cb-1300 Honda CB 1300
Honda CB 1300
foto moto honda/cg-125 Honda CG 125
Honda CG 125
foto moto honda/vfr-1200x Honda VFR 1200X
Honda VFR 1200X

Notícias sobre motos da Honda

capa noticia Mais que 'só' um radar: Honda tem nova tecnologia de segurança
Mais que 'só' um radar: Honda tem nova tecnologia de segurança
Mais que 'só' um radar: Honda tem nova tecnologia de segurança
capa noticia Quantos KM por litro fazem as motos mais econômicas da Honda?
Quantos KM por litro fazem as motos mais econômicas da Honda?
Quantos KM por litro fazem as motos mais econômicas da Honda?
capa noticia Nova moto esportiva Zontes é mais potente que Honda e Triumph
Nova moto esportiva Zontes é mais potente que Honda e Triumph
Nova moto esportiva Zontes é mais potente que Honda e Triumph
capa noticia Tecnologia: nova moto Honda esportiva tem 3 recursos incríveis!
Tecnologia: nova moto Honda esportiva tem 3 recursos incríveis!
Tecnologia: nova moto Honda esportiva tem 3 recursos incríveis!