Honda CB 1000R

Honda CB 1000R
Recomendação:
Satisfação Geral:
Dirigibilidade:
Visual:
Consumo:
Conforto:
Custo X Benefício:
Performance:
Leia as Avaliações Deixe sua Avaliações
Sobre a Honda CB 1000R

A família CB é uma das mais importantes e tradicionais da Honda. E a CB 1000R é a máquina topo de linha da gama. Confira as gerações desta naked que chegaram aqui no Brasil.

 

Honda CB 1000R: ficha técnica, fotos, videos, consumo

A Honda CB 1000R foi apresentada na Europa, durante o Salão de Milão, em 2007. Por lá, o modelo chegou para aposentar a Hornet 900, que nunca desembarcou oficialmente no Brasil. A nova CB misturava linhas modernas e estilo futurista, assim como a velha 900.

Na frente, o destaque era o amplo farol com uma pequena lanterna circular formada por LEDs. Atrás de uma pequena carenagem estava o painel de instrumentos digital (LCD). O tanque de combustível, com capacidade para 17 litros, tinha desenho moderno e se juntava a uma pequena carenagem nas laterais. 

Na ciclística, a CB 1000 R de primeira geração tinha garfo telescópico invertido, com dez posições de ajuste na pré-carga da mola, na frente. Na traseira, a suspensão usava um único conjunto mola-amortecedor a gás, também com dez posições de ajustes. As rodas eram de liga de alumínio com 17 polegadas, calçando pneus de 120/70 (frente) e 180/55 (trás).

 

Motor, potência e consumo da moto CB 1000R

A naked era movida pelo motor de quatro cilindros em linha de 998 cm³, com 16 válvulas DOHC (Double Overhead Camshafts), com refrigeração líquida e injeção eletrônica de combustível PGM-FI. Diga-se de passagem, uma usina baseada na CBR 1000RR Fireblade 2007. Mais amansado, na CB atingia 125,1 cv a 10.000 rpm e 10,1 kgf.m de torque a 7.750 rpm. O consumo médio era de 13,5 km por litro, segundo dados oficiais.

 

Lançamento no Brasil

Na Europa, a moto chegou nas cores branca, preta, prata e verde metálica, em junho de 2008. No Brasil, a CB 1000R foi apresentada no Salão Duas Rodas de 2011. Com a produção em Manaus, a naked chegou às lojas em outubro do mesmo ano em duas versões: a standard (R$ 37,8 mil) e a com sistema de freios C-ABS (R$ 40,8 mil).

 

Honda CB 1000R Neo Sports Café - segunda geração

A CB 1000R recebeu um conceito de design completamente novo, chamado de Neo Sports Cafe, apresentado na Europa no final de 2018. Nas palavras do italiano Valerio Aiello, chefe de design da Honda Europa, a novidade procurava resgatar as clássicas nakeds da marca, mas sem ser vintage. 

Esse novo modelo chegou ao Brasil no primeiro trimestre de 2019, onde o motor é a única coisa herdada da antiga geração. Mas o propulsor recebeu melhorias, como pistões forjados e taxa de compressão mais alta. Assim, a potência subiu para 141,4 cv a 10.500 rpm. Enquanto o torque cresceu ao máximo de 10,6 kgf.m a 8.250 rpm. O consumo médio não mudou muito, na caso dos 16 km por litro.

Além de novo visual, ciclística e mais potência, a nova geração trazia novidades tecnológicas. A moto ganhou ABS de dois canais, três modos de pilotagem (mais um personalizável) e controle de tração. E no total, a CB 1000R Neo Sports Cafe era 12 kg mais leve pesando 212 kg em ordem de marcha. 

 

Preço da Honda CB 1000R

Quando saiu de linha em 2017, a antiga CB 1000R C-ABS (topo de linha) custava R$ 46.590. Enquanto, a geração Neo Sports estreava com preço sugerido de R$ 58.690. Em junho de 2023, a CB 1000R NSC tinha valor sugerido de R$ 78.870 na versão padrão e de R$ 87.730 na Black Edition, com visual escurecido, banco monoposto e outras pequenas exclusividades.

Ficha Técnica

Cilindrada: 999.4
Tipo de Motor: 4 tempos
Arrefecimento: Líquido
Combustível: Gasolina
Potência Máxima: 141.40 a 10500 rpm
Torque Máximo: 10.20 a 8000 rpm
Transmissão: 6 marchas
Injeção: Eletrônica
Suspensão dianteira: Invertida
Partida: Elétrica
Ajuste da suspensão dianteira: Eletrônica
Chassi: Alumínio
Suspensão traseira: MonoShock
Comprimento: 2117
Distância entre Eixos: 1452
Pneu Dianteiro: 1120/70 ZR17M/C (58W)
Pneu Traseiro: 190/55 ZR17M/C (75W)
Capacidade do tanque: 16.1 litros
Ajuste da suspensão traseira: Pré-carga
Balança: Monobraço

Outras Versões

CB 1000R:   2021 / 2020 / 2019 / 2018 / 2017 / 2015 / 2014 / 2013 / 2012 / 2011
CB 1000R (ABS):   2020 / 2019 / 2018 / 2017 / 2016 / 2015 / 2014 / 2013 / 2012 / 2011
mais opções

Todas as Avaliações da Honda CB 1000R

Recomendo
Classificação
Prós:
Linda motocicleta! Motor potente e suave,fácil de conduzir,torque muito bom em baixa.
Contras:
Seria o consumo,porém quem compra uma mil,não pode pensar em economia,e sim em puro prazer!
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Terra, Estrada, Pista
Quilometragem:
3500
Manutenção:
Dentro do esperado
Custo de Mantenção:
Normal
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 14/06/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
126 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
Para quem quer uma naked 1000, ela é a moto... Dócil e maleável como uma Hornet na cidade, e absurdamente forte na pista. Ótima de curva, pode deitar que ela faz mesmo com os horríveis pneus Bridgstone que vêm nela.
Para uma pilotagem mais esportiva, um amortecedor de direção se faz necessário. A moto tende a levantar a frente e quando toca o chão o guidão treme muito.
A suspensão é mais rígida, porém tem várias opções de regulagens que fazem toda a diferença.
A moto não passa de 255km/h. O que é absolutamente correto, pois foi projetada para isso.
O protetor de tanque é ótimo para quem usa macacão.
Prós:
Motor com potência e torque de sobra.
Facil pilotagem tanto na pista como na cidade
Consumo aceitável para uma moto 1000 média de 15 a 16 km/l
Câmbio macio e preciso
Freios radiais muito potentes
Protetor de tanque já vem de fábrica
Belo visual
Boa de mercado
Contras:
Painel simples e de difícil visualização durante o dia, e sem marcador de marchas.
Em terrenos irregulares, a corrente faz muito barulho
Visada demais por ladrões


Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Estrada
Quilometragem:
3000
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 02/05/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
40 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Prós:
Dirigibilidade
Desempenho
Custo X Benefício
Freio (ABS)
Contras:
Constante necessidade de trocas de marcha.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Pista
Quilometragem:
1500
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 25/02/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
1 pessoa gostou
Recomendo
Classificação
Comentários:
Difícil trocar por outro modelo de menor cilindrada. Mesmo que for uma SS de 600cc por exemplo.
Prós:
Uma moto de 1000 cc com um motor ótimo e uma boa aplicação de tecnologia mecânica: Quadro, monobraço traseiro, suspensão invertida, freios dianteiros radiais, e um preço adequado. Uma BMW desse nível certamente custaria uns 60 mil.
Contras:
Muito bruta, cansa um pouco mais que a Hornet. Os braços têm que ficar firmes. Parece com a Hornet. Crianças, mulheres e pessoas que não tem muito envolvimento com motos não sabem qual é a CB ou a Hornet. A Z1000 é mais exclusiva. Pelo menos antes da chegada da nova Z800.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Estrada
Quilometragem:
3500
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 25/02/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
1 pessoa gostou
Recomendo
Classificação
Prós:
Essa moto tem uma força monstruosa, qualquer giradinha no acelerador ela atende com vigor. Em subidas de serra, mesmo sendo subidas bem inclinadas, ela ainda tem força de sobra, dá para subir sem precisar reduzir a marcha e até acelerá-la, mesmo que você esteja na sexta marcha. Ela simplesmente te carrega nas costas, correndo em uma subida inclinada! Por ser pesada (222 kg), ela mantém uma boa estabilidade mesmo em altas velocidades, o que também dá uma boa sensação de segurança.
Contras:
O design é muito simples comparado aos das motos da Yamaha e a tecnologia embarcada parece ultrapassada ou insuficiente. O ângulo de esterço é muito baixo, o que dificulta manobrar a moto, que já não é fácil de empurrar por causa do peso. No trânsito urbano o motor esquenta muito e o calor vai para as pernas. E o consumo é bem alto, mas normal para uma moto de 1000 cc.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Dei umas voltas
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano, Estrada
Quilometragem:
6000
Manutenção:
Dentro do esperado
Custo de Mantenção:
Normal
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 14/06/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
33 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
Excelente motocicleta, encorpada com um design arrojado, ótima ciclistica e de manutenção facilmente encontrada.
Prós:
dirigibilidade, design, conforto...
Contras:
consumo
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Mais de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Estrada, Pista
Quilometragem:
10000
Manutenção:
Fácil de encontrar
Custo de Mantenção:
Normal
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 23/04/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
47 pessoas gostaram
Não Recomendo
Classificação
Comentários:
Não recomendo como custo benefício.
Prós:
A moto é muito linda, design único, embreagem muito macia em marcha, câmbio preciso, deita fácil nas curvas transmitindo muita segurança, o motor é muito forte, é só apontar e vc chega lá. A minha não possui ABS mas os freios são muito potentes. Têm uma maneabilidade no trânsito excelente para uma 1000 mas não se esquecendo que se inclinar ela pesará muito! Em sexta marcha continua esticando e não para.
Contras:
Nas curvas, de serra por exemplo, bem inclinada mas não no limite, quando aparece desníveis ela balança um pouco, nunca tive moto c/ amortecedor de direção, mas nesse caso ... Não serve de modo algum para o dia a dia!!! É moto exclusivamente para passeio. Bebe muito; 15 Km/litro, autonomia sem a reserva é de uns 180 Km. Você tem que abastecer praticamente dia sim dia não. Muito cansativa, exige muito dos braços, da postura, das pernas. Em um trajeto de 30 Km vc já sente isso! O acelerador é muito bruto, não existe folga, tem q tomar cuidado nas acelerações e reduzidas. O motor esquenta muito e bem rápido, 105 cº se ficar parado em sinal, pois a moto só refrigera bem com Vel. acima dos 65 km constantes. O catalisador tem q tomar cuidado em quebra-molas pois é bem baixo. Peguei um pouco de estrada com ela e vc não consegue manter a velocidade acima dos 100 Km por muito tempo, cansa mesmo, tive q rodar em torno dos 90 Km para mais conforto e olha que foram apenas 75 Km. A moto realmente fica difícil qualificá-la para o uso. Acho q seria mais para desfile e passeio. Uma 600cc (talvez hornet) seria bem mais indicada para um uso urbano. Se seu objetivo não é desfilar ... pense amigo, o brinquedo ano 12/13 saiu por R$ 41.000,00 e o seguro R$ 6.300,00 no meu perfil aqui no Rio de Janeiro. Maiores dúvidas [email protected]
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Meio de Transporte
Terreno Testado:
Urbano, Estrada
Quilometragem:
1650
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 09/04/2023
SIM
Esta análise foi útil para você?
25 pessoas gostaram
Recomendo
Classificação
Comentários:
É uma 1000cc, possui muita força e é muito rápida. Porém, pode-se andar com ela em 6ª marcha em velocidades baixas sem comprometer. É fantástica essa condição: na mesma moto você tem uma Twister no trânsito e uma esportiva na estrada.
É uma naked e assim deve-se respeitar o estilo da moto. Se você quer chegar a 300km/h compre uma esportiva, porém sofra com a posição de pilotagem desconfortável, consumo elevado e só poder andar nas rodovias em altas velocidades. Se não quer tomar vento na cara, vá de carro, ligue o ar condicionado ou fique em casa vendo TV. Moto é sinônimo de vento na cara e curtir a paisagem pelo caminho.
É a moto dos meus sonhos, estou realizado.
Prós:
Estilo, bonita, moderna, confortável, rápida, consumo aceitável, ótimo custo benefício. Possui garfo invertido, quadro de alumínio, balança monobraço, freios de ótima qualidade com ABS, painel totalmente digital, bonito e de fácil leitura.

Contras:
Falta um marcador de marchas.
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano, Estrada
Quilometragem:
1000
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 25/02/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
Não Recomendo
Classificação
Comentários:
Se a preferência for Naked e quiser ficar na Honda, a opção é a Hornet, caso contrário vá de Kawa, ninguém vai confundir a sua CB1000 pela Hornet. Fiquei 6 meses e troquei por uma Srad 750.
Prós:
Possuí uma excelente ciclística, moderna com o sistema monobraço, embreagem hidráulica e a sua manutenção de fácil acesso, Honda.
Contras:
O usuário deve ficar bastante atento em 2 coisas: 1) quem possuí uma Hornet não vai perceber nada de muito diferente, inclusive na velocidade final, ambas andam juntas. 2) Neste caso, vale a pena desembolsar quase R$40.000,00???
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Menos de um ano
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Estrada
Quilometragem:
3500
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 25/02/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
Não Recomendo
Classificação
Prós:
como falei no face. ja fã motod nakeds, ja tive algumas , recentemente fiz um teste drive em um cb1000 logo que lançou , a moto e linda compacta, motor de sobra
Contras:
não gostei da direção muito leve, e instavel, parece que a moto não suportava aquele motor todo, enfim não me senti seguro nela, talvez um amortecedor de direção poderia resolver ou algum acerto na suspensão, ja tive z750 e recetimente andei em um z1000 da kawa.. senti mais conforto e confiança ok
Condições do Teste:
Tempo de uso:
Dei umas voltas
Tipo de Uso:
Lazer
Terreno Testado:
Urbano
Quilometragem:
0
Satisfação Geral
Dirigibilidade
Visual
Consumo
Conforto
Custo X Benefício
Perfomance
Enviada em 25/02/2021
SIM
Esta análise foi útil para você?
mais opções

Outras motos Honda à venda

De R$ 72.000,00 a R$ 72.000,00 entre 11 ofertas
Honda CB 1000R
R$ 72.000,00
Honda CB 1000R
Honda CB 1000R
R$ 50.000,00
Honda CB 1000R
Honda CB 1000R
R$ 68.900,00
Honda CB 1000R
Honda CB 1000R
R$ 79.000,00
Honda CB 1000R
Honda CB 1000R
R$ 49.000,00
Honda CB 1000R

Guias de motos Honda

foto moto honda/cg-150 Honda CG 150
Honda CG 150
foto moto honda/cb-600-hornet Honda CB 600 (Hornet)
Honda CB 600 (Hornet)
foto moto honda/cbr-600-rr Honda CBR 600 RR
Honda CBR 600 RR
foto moto honda/cg-125 Honda CG 125
Honda CG 125
foto moto honda/cg-160-fan-flex Honda CG 160 Fan Flex
Honda CG 160 Fan Flex

Notícias sobre motos da Honda

capa noticia Para 2024, Honda CB 1000R atualiza apenas cores e preços
Para 2024, Honda CB 1000R atualiza apenas cores e preços
Para 2024, Honda CB 1000R atualiza apenas cores e preços
capa noticia Vídeo: lançamento Honda CB 1000R
Vídeo: lançamento Honda CB 1000R
Vídeo: lançamento Honda CB 1000R
capa noticia Honda CB 1000R 2019, de volta para futuro
Honda CB 1000R 2019, de volta para futuro
Honda CB 1000R 2019, de volta para futuro
capa noticia Nova Honda CB 1000R chega em março
Nova Honda CB 1000R chega em março
Nova Honda CB 1000R chega em março
capa noticia Honda CB 1000R está nos planos da marca para o Brasil
Honda CB 1000R está nos planos da marca para o Brasil
Honda CB 1000R está nos planos da marca para o Brasil