GUIA DE MOTOS

Honda XLX 250 R

A XLX 250 R surgiu como uma evolução da XL 250 R e adotava o sistema de dupla carburação. Sua produção foi até o ano de 1994, sendo que as últimas versões da moto voltaram a ter novamente um único carburador. Hoje a motocicleta reúne entusiastas dos modelos de uso misto fabricados no Brasil.

4 5

Recomendação

satisfação geral
DIRIGIBILIDADE
VISUAL
CONSUMO
CONFORTO
CUSTO X BENEFÍCIO
PERFOMANCE
Leia as Avaliações

Ficha Técnica

  • Cilindrada: 249
  • Tipo de Motor: 4 tempos
  • Arrefecimento: Ar
  • Combustível: Gasolina
  • Potência Máxima: 25 cv a 8.000 rpm
  • Torque Máximo: 2,4 m.kgf a 7.000 rpm
  • Transmissão: 6 velocidades
  • Injeção: 1 carburador de 30 mm
  • Suspensão dianteira: Telescópica
  • Partida: Pedal
  • Ajuste da suspensão dianteira:
  • Chassi: Aço
  • Suspensão traseira: Monoamortecedor
  • Peso (seco): 129
  • Peso em movimento: (MVOM)
  • Comprimento: 2155
  • Largura:
  • Altura:
  • Altura do Banco:
  • Distância entre Eixos: 1385
  • Pneu Dianteiro: 3,00 - 21
  • Pneu Traseiro: 4,60 - 17
  • Capacidade do tanque: 12
  • Ajuste da suspensão traseira:
  • Balança: Convencional

Motos Deste Modelo à Venda

VER TODAS De R$ 6.800,00 a R$ 6.800,00 entre 1 oferta

Outras Versões

  • XLX 250 R:   1994 / 1993 / 1992 / 1991 / 1990 / 1989 / 1988 / 1987 / 1986 / 1983

Todas as Avaliações Desta Moto

Não Recomendo

Prós: Motor forte,Susp boa,arrancada boa
Contras:Gastona,Problema crônico na dupla carburação e corrente de comando,velocidade final ruim
Marlon - 08/11/2021

Recomendo

Prós: -Suspensão -Motor
Contras:-Peso - Tanque pequeno (180km de autonomia) - Idade

Recomendo

Prós: Preço, posição de pilotagem, motor forte, altura do solo. Ronco inconfundivel.
Contras:dificil de achar algumas peças de reposição e hoje em dia alguns mecanicos (devido aos curso de hoje so darem aula sobre motinhos novas) nem gostam de olhar. Partida a pedal

Recomendo

Prós: Pela ordem: 1- Suspensão incrivelmente boa: engole buracos, irregularidades, pedras, e parece que nem existem obstáculos. Dá pra pegar uma estrada de terra como se estivesse no asfalto. 2- Visual: limpo e direto no ponto, com poucas partes plásticas e até estas são bem resistentes. 3- Relativa facilidade de revenda: é a moto que mesmo antiga ainda sai fácil e se compra barato.
Contras:Pela ordem: 1- Peças obsoletas e difíceis de encontrar: tive um problema com o pedal de partida que nenhum paralelo resolveu, ralei para encontrar um antigo usado pra substituir. O mesmo vale para as peças de precisão (relógios) e comando de real qualidade, sendo mais fácil encontrar setas, paralama e outras peças plásticas mais simples. 2- Motor ligeiramente amarrado, marcando 90 km/h em média na estrada sem esgoelar, se você sobe disso é barulheira na cabeça na certa e sofrimento para as partes mecânicas, sem dúvida. 3- Difícil de encontrar para comprar em bom estado, sendo muito mais fácil encontrar motos com documentação enrolada e judiadas do que motos conservadas deste modelo. 4- Farol muito fraco: varia a intensidade com a aceleração e não raro o trocam pelo farol de Brasília para maior luminosidade, ainda assim sem muito bom resultado.

Recomendo

Prós: - Moto muito resistente e confortável, aguenta estradas de terra como só ela e não te dá canseira, pois tem posição de pilotagem muito confortável e segura. - Motor que é um trator, sobe até nas paredes e possui boa potência, além da saudosa tecnologia RFVC - Peças que dobram e paralamas flexíveis ideais para trilha, pois não quebram. - Algumas peças, especialmente as mais simples, são muito fáceis e baratas de se encontrar, ideal para trilhas.
Contras:- Pedal de partida, que se espana você não acha outro que sirva nem com reza brava (só em desmanche ou originais usados), isso me fez ficar com a moto parada quase um mês - Horripilante partida a pedal, que só faz ligar rápido se a moto estiver muito bem acertada e azeitada, do contrário é certeza de várias puxadas até pegar, com tempo frio então é uma verdadeira academia ambulante para sua perna direita. - Alguns vazamentos de óleo que com o tempo aparecem, nada sério, entretanto, somente algumas buchas e retentores pra trocar e tudo muito barato - Mesmo bem cuidada é uma moto que não pega muito valor na revenda, grande parte pela partida a pedal e pelo baixo preço de outras motos mais modernas além de planos mil de financiamento - Relação algo curta pra estrada, com velocidade de cruzeiro em torno dos 75-80 km/h e motor urrando nos 90 km/h, dificilmente dá mais de 100 km/h
Avaliação de Marlon em 08/11/2021
Avaliou Honda XLX 250 R
eu não recomendo!

Comentarios

pros

Motor forte,Susp boa,arrancada boa

contras

Gastona,Problema crônico na dupla carburação e corrente de comando,velocidade final ruim

CONDIÇÕES DO TESTE

  • Tempo de uso: Mais de um ano
  • Tipo de Uso: Utilitário (Trabalho)
  • Terreno Testado: Urbano
  • Quilometragem: 3000
  • Manutenção: Dentro do esperado
  • Custo de Mantenção: Normal
satisfação geral
DIRIGIBILIDADE
VISUAL
CONSUMO
CONFORTO
CUSTO X BENEFÍCIO
PERFOMANCE
Avaliação
Avaliou Honda XLX 250 R
eu recomendo!

Comentarios

A moto é excelente. Tive uma que comprei com 21 mil km e vendi com mais de 60 mil km. A moto era minha e do meu pai, ficamos com ela por 6 anos!
A moto começou a apresentar um problema que depois de um tempo andando ela desligava e não funcionava mais! Não chegamos a descobrir o problema ao certo e acabamos vendendo assim mesmo!
Bom custo benefício, pois compre ela por R$:2500,00.

pros

-Suspensão
-Motor

contras

-Peso
- Tanque pequeno (180km de autonomia)
- Idade

CONDIÇÕES DO TESTE

  • Tempo de uso: Mais de um ano
  • Tipo de Uso: Meio de Transporte
  • Terreno Testado: Terra, Estrada
  • Quilometragem: 60000
  • Manutenção: Fácil de encontrar
  • Custo de Mantenção: Normal
satisfação geral
DIRIGIBILIDADE
VISUAL
CONSUMO
CONFORTO
CUSTO X BENEFÍCIO
PERFOMANCE
Avaliação
Avaliou Honda XLX 250 R
eu recomendo!

Comentarios

Otima moto pra cidade, com um otimo motor. A minha esta com um pequeno vazamento e um barulho no motor, mas mesmo assim anda bem, vou arrumar depois de um tempo pois ainda tem muito a andar.

pros

Preço, posição de pilotagem, motor forte, altura do solo. Ronco inconfundivel.

contras

dificil de achar algumas peças de reposição e hoje em dia alguns mecanicos (devido aos curso de hoje so darem aula sobre motinhos novas) nem gostam de olhar. Partida a pedal

CONDIÇÕES DO TESTE

  • Tempo de uso: Menos de um ano
  • Tipo de Uso: Meio de Transporte
  • Terreno Testado: Urbano
  • Quilometragem: 95000
  • Manutenção:
  • Custo de Mantenção:
satisfação geral
DIRIGIBILIDADE
VISUAL
CONSUMO
CONFORTO
CUSTO X BENEFÍCIO
PERFOMANCE
Avaliação
Avaliou Honda XLX 250 R
eu recomendo!

Comentarios

Se o modelo fosse apenas atualizado e contasse com partida elétrica, ainda seria interessante em comprar e vende até na concessionária (afinal, o que são apenas mudanças estéticas em um modelo utilitário?). Infelizmente por estar obsoleto, ainda que muito bom, perde-se esta moto do repertório de possibilidades de quem não quer gastar muito e ainda assim ter um produto bom e decididamente durável.

pros

Pela ordem:

1- Suspensão incrivelmente boa: engole buracos, irregularidades, pedras, e parece que nem existem obstáculos. Dá pra pegar uma estrada de terra como se estivesse no asfalto.
2- Visual: limpo e direto no ponto, com poucas partes plásticas e até estas são bem resistentes.
3- Relativa facilidade de revenda: é a moto que mesmo antiga ainda sai fácil e se compra barato.

contras

Pela ordem:

1- Peças obsoletas e difíceis de encontrar: tive um problema com o pedal de partida que nenhum paralelo resolveu, ralei para encontrar um antigo usado pra substituir. O mesmo vale para as peças de precisão (relógios) e comando de real qualidade, sendo mais fácil encontrar setas, paralama e outras peças plásticas mais simples.
2- Motor ligeiramente amarrado, marcando 90 km/h em média na estrada sem esgoelar, se você sobe disso é barulheira na cabeça na certa e sofrimento para as partes mecânicas, sem dúvida.
3- Difícil de encontrar para comprar em bom estado, sendo muito mais fácil encontrar motos com documentação enrolada e judiadas do que motos conservadas deste modelo.
4- Farol muito fraco: varia a intensidade com a aceleração e não raro o trocam pelo farol de Brasília para maior luminosidade, ainda assim sem muito bom resultado.

CONDIÇÕES DO TESTE

  • Tempo de uso: Mais de um ano
  • Tipo de Uso: Lazer
  • Terreno Testado: Urbano, Terra, Estrada
  • Quilometragem: 62000
  • Manutenção: Difícil de encontrar
  • Custo de Mantenção: Alto
satisfação geral
DIRIGIBILIDADE
VISUAL
CONSUMO
CONFORTO
CUSTO X BENEFÍCIO
PERFOMANCE
Avaliação
Avaliou Honda XLX 250 R
eu recomendo!

Comentarios

É uma grande moto, fruto de uma outra época em que qualidade e resistência andavam juntas, ainda mais na Honda. Hoje em dia é um veículo ultrapassado e com um seríssimo problema de falta de peças de reposição em certas partes, especialmente o pedal de partida que às vezes quebra na base com muito uso.

Imbatível como cavalo de trabalho na roça e para trilhas, boa na cidade e apenas razoável para viagens em estrada asfaltada.

pros

- Moto muito resistente e confortável, aguenta estradas de terra como só ela e não te dá canseira, pois tem posição de pilotagem muito confortável e segura.

- Motor que é um trator, sobe até nas paredes e possui boa potência, além da saudosa tecnologia RFVC

- Peças que dobram e paralamas flexíveis ideais para trilha, pois não quebram.

- Algumas peças, especialmente as mais simples, são muito fáceis e baratas de se encontrar, ideal para trilhas.

contras

- Pedal de partida, que se espana você não acha outro que sirva nem com reza brava (só em desmanche ou originais usados), isso me fez ficar com a moto parada quase um mês
- Horripilante partida a pedal, que só faz ligar rápido se a moto estiver muito bem acertada e azeitada, do contrário é certeza de várias puxadas até pegar, com tempo frio então é uma verdadeira academia ambulante para sua perna direita.

- Alguns vazamentos de óleo que com o tempo aparecem, nada sério, entretanto, somente algumas buchas e retentores pra trocar e tudo muito barato

- Mesmo bem cuidada é uma moto que não pega muito valor na revenda, grande parte pela partida a pedal e pelo baixo preço de outras motos mais modernas além de planos mil de financiamento

- Relação algo curta pra estrada, com velocidade de cruzeiro em torno dos 75-80 km/h e motor urrando nos 90 km/h, dificilmente dá mais de 100 km/h

CONDIÇÕES DO TESTE

  • Tempo de uso: Mais de um ano
  • Tipo de Uso: Lazer
  • Terreno Testado: Urbano, Terra, Estrada
  • Quilometragem: 65000
  • Manutenção: Dentro do esperado
  • Custo de Mantenção: Normal
satisfação geral
DIRIGIBILIDADE
VISUAL
CONSUMO
CONFORTO
CUSTO X BENEFÍCIO
PERFOMANCE
É expressamente proibida a reprodução de qualquer matéria sem a prévia autorização do Motonline e dos autores (Inciso I do Artigo 29 - Lei 9.610/98).
Proibida a reprodução parcial ou integral mesmo que citada a fonte. Todos os direitos reservados. As matérias assinadas são de exclusiva responsabilidade de seus autores.
Site Ramar Ventures

buscar conteúdo

Encontre anúncios, guias, notícias e conteúdos sobre motos.

Cotar Seguro da Sua Moto